Momento do Cascavel #15: cartas sendo embaralhadas

O osso se rompia um pouco a cada golpe, a carne dilacerava até formar uma polpa disforme onde antes havia um rosto. O osso zigomático abaixo da bochecha cedeu, empurrando o olho, que ficou pendendo para fora da cara pelos tendões. Cascavel sentia como se socasse uma uva conforme o globo ocular era esmagado pelos golpes no sequestrador. Dizem que quando morremos a vida inteira passa pela sua frente, mas não para o criminoso, cujo último pensamento consciente foi “puxa, estou me borrando” conforme seus intestinos cederam. A partir de certo momento, não era nem mais no sequestrador que Cascavel batia e sim no assaltante que matou Charles Bronson. E depois uma série de rostos semi esquecidos de criminosos que tinha matado ou que tinham escapado na noite se revezavam como cartas sendo embaralhadas. No fim batia na própria cidade, a miserável Grande Puta Cinza.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s